domingo, 31 de agosto de 2014

Não se sinta demasiado importante

Quando o rei Saúl desobedeceu a Deus, o profeta Samuel disse-lhe: “Porventura, sendo tu pequeno aos teus olhos, não foste por cabeça das tribos de Israel? E o Senhor te ungiu rei sobre Israel [...] Por que, pois, não deste ouvidos à voz do Senhor?” (v.17-19). Há uma lição soberba aqui. O momento mais perigoso na sua vida é quando pensa que pode ser bem-sucedido sem Deus. Quando consegue alcançar algumas vitórias para o seu currículo, é fácil esquecer Quem é o responsável pelo seu sucesso. Onde antes teria consultado Deus, agora lança-se sozinho e pede-Lhe para abençoar a sua decisão. E você pode dizer: “Mas as coisas têm-me corrido muito bem ultimamente”. Então lembre-se de Quem tornou o seu sucesso possível, e viva com gratidão e dependendo de Deus!

Ao olhar para trás, para a forma como Deus abençoou Israel, o Salmista

regista: “Então creram nas suas palavras, e cantaram os seus louvores. Porém cedo se esqueceram das suas obras; não esperaram o seu conselho” (Salmos 106:12-13). A nossa capacidade de esquecer é impressionante. Os antigos usavam um laço atado ao dedo para se recordarem de algo que pudessem esquecer facilmente. Talvez precise de um fio no seu dedo para se recordar de que Deus é o segredo e a fonte de todas as suas bênçãos. Frustrado com o tempo que tinha de esperar na fila para renovar a sua carta de condução, o diretor executivo de uma grande empresa de canalização perguntou à sua mulher: “Será que não sabem quem eu sou?” Ela respondeu: “Sim, és o filho de um canalizador que teve sorte”.

A palavra para hoje é: mantenha- -se humilde, e não se sinta demasiado importante! 

UCB Portugal

Sem comentários:

Publicar um comentário