sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Ame a sua igreja (5)

1 crônicas 7:14 E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e per-doarei os seus pecados, e sararei a sua terra.

Consegue imaginar a presença de Deus tão real num culto de domingo de manhã de tal maneira que o Pastor não consegue pregar, o coro e os restantes cantores não conseguem atuar e os diáconos não conseguem cumprir as suas tarefas? Aconteceu no templo de Salomão. 

Observe os elementos em ação na igreja naquele dia: 

1) Eles confessaram os seus pecados – John Owen disse: “Aquele que teve pensamentos ligeiros acerca do pecado, nunca teve grandes pensamentos sobre Deus”. As coisas que não o incomodam em mais lugar nenhum vão incomodá-lo profundamente na presença de Deus. Que tipo de coisas? Políticas sem princípios, prazer sem consciência, reputação sem carácter e conhecimento sem convicção.


2) Eles humilharam-se – A Bíblia diz: “Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes” (Tiago 4:6). Humildade significa dizer: “Senhor, não tenho nada que não me tenhas dado. E tudo o que alguma vez irei precisar vem de Ti”.

3) Eles oraram – E não foram orações formais e poéticas, mas sim orações sinceras de arrependimento. Aqui está como Deus respondeu: “E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra. Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração deste lugar” (2 Crónicas 7:14-15). 

4) Eles deram sacrificialmente – O povo levou 22.000 bois e 120.000 ovelhas, o maior sacrifício registado na Bíblia. Porquê? Porque quando abre a sua mão para Deus, Ele abre a Sua mão para si. Mas a questão é esta: Deus tem uma mão maior.

UCB Portugal 


Sem comentários:

Publicar um comentário